Arquivo da tag: sol da meia-noite

Pior que um dia encoberto é um dia encoberto que não acaba!

arlanda-baixando-nublado.jpg

Assim que o avião passou para o lado de baixo das nuvens, eu comecei a ver o que aguardava por mim lá embaixo. Que tempo horrível! Eu não acredito, só vou ter duas noites na terra do sol das onze da noite e a primeira vai ser assim, que falta de sorte!

Em São Paulo, por exemplo, você pode passar um dia horrível de tempo cinzento, mas quando a noite cai, fica tudo escuro e as luzes da cidade ficam bem interessantes.
Em Estocolmo, no verão, não seria assim, o que eles chamam de noites brancas, seriam noites-cinza para mim.

estocolmo-as-22hs.jpg
Kungsgatan às 22horas da sexta feira, dia 22/06.

Concluí que eu não havia feito certo o meu pedido. Tudo o que peço acontece, mas às vezes, a gente erra no como pedir. Eu havia errado o pedido. Eu tinha que ter pedido que gostaria de conhecer Estocolmo no dia mais longo e iluminado do verão. Eu me conformei ali na porta do avião, combinei que ao descer, eu não me penitenciaria mais e iria traçar meu plano de contingência para curtir o fim de semana com ou sem sol.

O meu pedido alternativo passou a ser: basta não chover!

Eu tive duas primeiras impressões sobre Estocolmo:

1) Vou passar fome nesta terra: com todas as lojas e lanchonetes do aeroporto fechadas na noite do Midsummer Holiday (tão importante quanto noite de Natal para os suecos), eu achei que não acharia onde comer, eu havia pensado em comprar um lanche no aeroporto, mas pelo visto, eu iria passar fome…e não vai ter ninguém para me aguentar mal humorado!

2) Que aeroporto bacana. Que bom gosto! Na terra do piso Pergo, o que mais eles poderiam utilizar para forrar o assoalho do terminal? Gostei do toc-toc abafado dos sapatos dos passageiros, ficou legal.

arlanda-pergo.jpg

Para chegar à cidade, eu precisava pegar o Arlanda Express. Um trem rápido que atravessa os 50 km entre Arlanda e o centro de Estocolmo em menos de 20 minutos. Um show a 200km/h.
Sabe qual foi a primeira mensagem do alto falante do trem assim que ele partiu do aeroporto?

arlanda-express.jpg

“Arlanda Express: não existe forma mais ecologicamente correta de se chegar ao centro de Estocolmo”.

Foi só depois disso que eles passaram informações sobre a viagem, tempo de percurso, etc.

Isso se repetiria várias vezes ao longo do fim de semana. Tudo deve ser ecologicamente correto em Estocolmo, fiquei com a sensação de que os suecos já resolveram todos os seus problemas e agora estão empenhados em salvar a Terra.
Não deixa de ser um ótimo contra ponto para aqueles povos que primeiro conquistam a Terra e agora tentam resolver seus problemas 🙂

Porém, eu não podia deixar de pensar na incoerência ecológica de colocar um trem daquele a 200km/h para levar praticamente um passageiro por vagão. Se eles tivessem colocado uma limusine, teríamos emitido menos carbono.

Saindo do papo ativista, eu preciso indicar o excelente Rica Hotel Kungsgatan.

rica-hotel-estocolmo-i.jpg
Note que a decoração é “powered by Ikea“. Lógico!

A duas quadras da estação do Arlanda Express no Centro, este é um hotel bom, bonito e bem barato para padrões suecos. Os reviews no Trip Advisor são excelentes e eu consegui um quarto por USD 70 o que é uma barganha para eles. Mas para isso, o quarto só não teria janela. Li todos os reviews de quem se hospedou nos quartos sem janela e as pessoas acharam que valia muito a pena economizar 25% da diária por conta da janela, especialmente no verão quando o sol ou o dia nublado chega às 3 horas da manhã…Super silencioso, ótimo chuveiro, bem localizado, café da manhã completíssimo e o atendimento muito atencioso.

rica-hotel-estocolmo-ii.jpg

Eu não consegui reclamar de nada. Muito menos da falta de janela. Meu quarto mesmo sem janelas era mais claro que o dia lá fora. Eu sou capaz de apostar um arenque e um aquavit que não existe nada melhor por esse preço naquela localização de Estocolmo.

Eu me instalei por volta das 22:30 hs no hotel. A essa hora, já cansadão, eu só pensava em comer e dormir, rezando para o dia amanhecer melhorzinho.

Não, não passei fome, mas naquele horário, a única caça que consegui foi um MacacoDonald’s em frente ao hotel.

Ao menos quando apaguei a luz do meu quarto-cela-solitária (até a porta abre para fora), a noite ficou escura de verdade. Ri sozinho e caí no sono.

O fim de semana só estava começando, daria tempo para dar a volta por cima.